Veja o novo episódio do #PergnteProAPO



26.12.12

Dirigindo em Orlando

Super indico alugar um carro em Orlando. Ficamos muito mais livres para ir onde quisermos, quando quisermos. Visitar vários outlets, ir para um shopping depois do parque, ou passar em algum restaurante antes de voltar ao hotel. Dirigir lá não é nada difícil, a cidade é bem sinalizada, os motoristas são educados, quase ninguém fica "costurando", furando fila ou buzinando (a não ser que algo esteja errado, aí eles buzinam mesmo!). Lá as motos utilizamo o espaço de um carro e não andam entre as faixas! Se você puder ter um GPS a mão, fica ainda mais fácil! Se já tiver um, pode adicionar o mapa americano e levá-lo, pode alugar um GPS junto com o carro, ou comprar um lá - você encontra bons GPS por menos de US$200.

Mas é importante saber de algumas diferenças para dirigir com mais tranquilidade em Orlando:


Os carros são todos automáticos, é muito raro você encontrar um carro manual. Portanto, se você não tem familiaridade com este tipo de carro, pode ir fazer um test-drive na sua cidade antes de viajar!

O sistema viário é orientado com base nos pontos cardeais North (Norte), South (Sul), East (Leste) e West (Oeste). Então, se você estiver na rodovia I 4 West, significa que você está na I 4 sentido Oeste, e se for voltar por ela, terá que pegar o sentido Leste. Preste ateção neste detalhe quando for colocar o endereço no GPS.

Nos EUA a maioria dos cruzamentos possuem semáforos de três ou quatro fases, sendo permitido fazer a conversão à esquerda em todos os cruzamentos. Para isto, você deve ficar na faixa correta, preste atenção às sinalizações brancas pintadas no asfalto – as setas indicando a direção - e nas placas. Há pistas específicas para quem vai virar à esquerda, para quem vai virar à direita, e para quem vai seguir em frente. Aguarde o sinal ficar verde para você (no caso, uma seta para a esquerda) e siga. Em alguns cruzamentos, o farol mostrando a seta pode estar apagado, significa que está fechado, aguarde que ele ficará verde! Em alguns cruzamentos menores, não há semáforo, prevalecendo a ordem de chegada – preste atenção em quem chegou antes de você e aguarde a sua vez. Caso você se posicione erroneamente na faixa da esquerda, onde é obrigatório a conversão à esquerda, tente sair rapidamente. Se não conseguir, faça a manobra à esquerda e dê a volta.

Aqui uma foto de um cruzamento de Orlando, onde podemos ver as setas pintadas de branco no asfalto:


Já para virar à direita, na maioria dos cruzamentos, é livre mesmo com o farol vermelho. Exceto se houver uma plaquinha branca “No Turn”, indicando que você terá que esperar o sinal verde para virar à direita.

Onde tiver a placa “STOP” é para parar mesmo, e não apenas diminuir a velocidade! Sempre utilize o pisca-pisca e não ultrapasse o limite de velocidade. Lembre que a unidade de medida de velocidade nos EUA é milhas por hora e não quilômetros por hora (1m = 1.6km), os velocímetros dos carros mostram a velocidade em mph e também Km/hr, porém em números menores. Use o sinto de segurança e nos EUA eles levam muito a sério quem consome bebida alcoólica e dirige, portanto, como em qualquer lugar, se for beber, vá de taxi!

Caso você seja parado por um policial, não desça do carro, mantenha as mãos no volante e aguarde ele solicitor os documentos – normalmente a carteira de habilitação e os documentos do aluguel do carro. Se ele pedir, então saia do carro.

Na hora de estacionar, verifique se o local escolhido está demarcado por faixas brancas. Jamais estacione em locais marcado por linhas azuis ou que tenha a placa "Tow Away Zone" (sujeito a reboque) ou "Disabled - Handicapped" (Incapaz – Deficiente). A não ser, claro, que seja deficiente.

Já estão mais seguros para dirigir em Orlando? Podem ir tranquilos, que no fim da viagem, já vão estar dispensando o GPS!


Nenhum comentário: